Soft Skills e Hard Skills: as habilidades que todo RH deve procurar num candidato.

Skill é um termo que vêm do Inglês e significa habilidade, conhecimento.

No contexto dos Recursos Humanos, é comum ouvirmos falar em Skills de maneira geral, como itens que compõem o currículo de um candidato e que os qualificam para determinada posição em uma empresa.  

O que muitos ignoram é que estes skills podem ser categorizados de acordo com as políticas da empresa, seus valores, prioridades, perfil ideal, ...E esta diferenciação pode ser decisiva num processo seletivo. Quer entender como?  

Soft Skills 

De forma sintética, os Soft Skills são aprendidos por experiência - abrangem habilidades comportamentais, de organização, colaboração e comunicação, entre outros - que se relacionam com a personalidade e os valores do candidato. 

Para as empresas, a importância de cada soft skill costuma variar bastante. É necessário definir na hora em que o perfil da vaga é traçado quais são os soft skills mais adequados para o profissional, levando em conta os valores da empresa, o clima organizacional e as carências de habilidades das equipes que se relacionarão diretamente com o novo profissional.  

 Alguns exemplos de Soft Skills: 

Comunicação  

Mais importante que se comunicar é se fazer entender. A habilidade de comunicar e ser compreendido só vem através da prática: fala, audição e escrita, aliadas a um pouco de persuasão são componentes fundamentais de uma comunicação efetiva.  

 Resiliência 

Saber lidar com momentos ruins ou cheios de pressão, resultados inesperados e urgências é essencial para quase todas as áreas de atuação. Como costuma ser aprendida através da prática, reflexão e adequação do comportamento, este skill costuma surgir com o tempo e é valiosíssimo para as empresas que precisam se adequar às mudanças bruscas do mercado.  

 Empatia 

A capacidade de ouvir, entender e se colocar no lugar do outro é outra habilidade valiosa no mercado de trabalho: internamente, esta ‘sensibilidade’ cria equipes mais unidas e lideranças mais humanas. Externamente, ajuda a compreender mais a fundo as necessidades dos clientes.  

 Autogerenciamento 

Entender seu tempo é essencial para cumprir prazos. Gerenciar seu fluxo de tarefas, coordenar entregas e buscar resultados com cada vez mais eficiência são algumas características do autogerenciamento, que também abrange inteligência emocional, divisão de tarefas e gerenciamento do stress. Este tipo de Skill garante funcionários mais proativos e engajados com seus trabalhos, que se preocupam tanto com seu rendimento quanto seu bem-estar emocional. 

 Hard Skills 

Hard Skills são as habilidades e conhecimentos que podem ser mensurados de alguma forma. Aqui entram cursos, certificações, e qualquer habilidade específica de uma área de atuação, e costumam estar listados nos currículos dos profissionais sob Educação, Cursos e Especializações, etc, 

 

São exemplos de Hard Skills: 

Fluência em língua estrangeira;

Graduações, cursos técnicos, pós-graduações e especializações;

Workshops, cursos rápidos e palestras;

Domínio de ferramentas específicas à área de atuação.

 

Os hard Skills e a educação, seja ela formal ou informal, atestam conhecimentos teóricos, práticos e operacionais sobre a função, e costumam ser requisitos da primeira triagem de currículos, mas é  preciso adaptar a metodologia de seleção para abranger também os soft skills ideais de uma função para atrair candidatos que se identificam mais e se adaptam melhor – e então investir no desenvolvimento destas habilidades. 

 

Frontall Select é a solução ideal na busca por colaboradores competentes e em sintonia com os desejos de empresa. Nossa metodologia de recrutamento e seleção inclui a montagem de um perfil ideal, unindo os soft e hard skills mais relevantes a testes práticos, teóricos, comportamentais e psicológicos. Fale com nossos especialistas e solicite agora uma proposta. 

 


Mobilização pelo Emprego e Produtividade no Paraná

Na manhã do dia 13 de junho, cerca de 300 empresários estiveram presentes no lançamento do programa Mobilização pelo Emprego, iniciativa do Ministério da Economia e SEPEC (Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade), com apoio de governos Estaduais e SEBRAE, e participação de Edson Campagnolo, presidente da FIEP, do governador do Estado do Paraná, Carlos Ratinho Massa Júnior, do presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles e do secretário nacional de Desenvolvimento, Indústria, Comércio, Serviços e Inovação, Caio Megale.

Nosso Diretor de Estratégia e Inovação, Ariel Silva, participou do evento e fez da Frontall uma aliada na busca pela desburocratização do ambiente de negócios através da assinatura da Carta de Curitiba, documento apresentado por Edson Campagnolo, que manifesta apoio incondicional dos representantes do setor produtivo à Paulo Guedes e todas as medidas do governo que visem iniciar um ciclo virtuoso na economia.

Com o objetivo de percorrer o país para mapear obstáculos, apresentar soluções e disseminar inciativas que incentivem a produtividade e a competitividade das economias locais, a Mobilização se estrutura em macro planos como a eliminação dos obstáculos, modernização e digitalização das empresas, acesso facilitado à trabalhadores qualificados, incentivo aos pequenos negócios e participação privada na infraestrutura econômica do país.

Segundo Carlos Alexandre da Costa, secretário especial da SEPEC, se trata de “uma agenda focada em pilares que vão atacar os grandes problemas brasileiros”, começando pela reforma da previdência, privatizações e reforma do Estado. Através de um aplicativo lançado em 3 de maio, empresários de todo o país podem contribuir para o mapeamento das principais dificuldades que enfrentam e participar das iniciativas que ajudam a melhorar o ambiente de negócios em uma região.

O Paraná é o terceiro estado a receber o programa. Tendo se posicionado em 4°lugar na geração de postos de trabalho no primeiro quadrimestre deste ano, espera continuar motivado e pretende gerar 500mil novos empregos nos próximos 4 anos através da implementação de iniciativas desenvolvidas de acordo com as maiores dificuldades mapeadas no estado.


Porque, como e quando terceirizar? Tudo sobre a Terceirização de Serviços

Diante de um mercado exigente, é fundamental atuar na otimização de processos e na redução de despesas.

A Terceirização de Serviços é uma alternativa que faz parte das estratégias corporativas para alcançar bons resultados sem perder foco do core business.  

O que é Terceirização?  

Terceirizar é contratar uma empresa para realizar funções dentro de outra empresa. 

 Imagine que uma empresa seja focada em confecção de roupas e precise do suporte de um cargo técnico, como TI. Ao terceirizar este serviço, a empresa deixa de lidar com a administração direta dos funcionários, economiza – já que é mais vantajoso do que manter uma equipe interna – e pode direcionar esta economia de tempo e dinheiro à investimentos que fortaleçam seu core business, sem abrir mão do auxílio de profissionais qualificados. 

Porque terceirizar? 

Com a promulgação da lei 13.429/17, foi regularizada a terceirização de serviços no Brasil, possibilitando a terceirização de atividade fim, bem como a de atividade-meio. Esta abertura em relação à antiga norma permite que as empresas contratem profissionais qualificados de uma maneira mais vantajosa, reduzindo ocorrências de ociosidade ou sobrecarga da equipe, por exemplo.  

 Outras vantagens: 

 -Melhora na qualidade dos serviços – Conte com profissionais especializados e capacitados a desempenhar atividades com excelência.  

 - Segurança na contratação – A empresa responsável pela terceirização precisa atender à várias normas para garantir que o profissional cumpra os requisitos básicos para a realização da atividade, e precisa garantir que na ausência do trabalhador temporário um profissional backup assuma as atividades para não prejudicar a empresa contratante.  

 -Cumprimento às leis e normas – Em alinhamento às questões de segurança, a regularidade dos compromissos fiscais, sociais e trabalhistas é garantida em todos as etapas da contratação. 

 Redução de gastos – A empresa responsável pela terceirização é encarregada de todos os processos contratuais e gerenciais, questões de segurança, salários e benefícios.   

Quando terceirizar sua mão de obra?  

Se você deseja diminuir gastos, otimizar processos, priorizar investimentos ou qualificar as operações, a terceirização pode ser a alternativa ideal para seu negócio. 

Conte com nossa expertise em terceirização de serviços nas áreas técnicas, operacionais e administrativas para otimizar seus resultados com agilidade e segurança 

 Frontall Terceirização – Gestão completa de serviços 

Equipes Especializadas - Após recrutamento e seleção precisos, disponibilizamos uma equipe treinada e pronta para atender às necessidades de sua empresa. 

Áreas de Atuação -  Atendimento, recepção, portaria, logística e apoio administrativo.  

Cobertura de Ponta a Ponta - Da seleção à contratação, uniformes, EPI’s, segurança do trabalho, E-social, à folha de pagamento e desligamento: nós cuidamos de tudo pra você focar só no que importa: sua empresa e seus resultados. Nossos postos de trabalho contam com ponto digital, possibilitando ao cliente o acompanhamento online. 

Confiança e Credibilidade - 7 anos de mercado e 12 mil colaboradores geridos por nós. Faça parte desta rede de sucesso!